Fisioterapia

14/05/2018

UCPel abre inscrições do Vestibular de Inverno 2018

Ver fonte
Serão 18 datas ofertadas pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel) no Vestibular de Inverno 2018. As inscrições abrem nesta terça-feira (15) e devem ser feitas através do site vestibular.ucpel.edu.br. O processo seletivo será composto por uma redação e poderá ser agendado. A utilização da nota do Enem como forma de ingresso também será válida e terá taxa de inscrição gratuita.

Ao todo, 16 cursos ofertam 795 vagas. Administração, Arquitetura e Urbanismo, Direito (Manhã e Noite), Enfermagem (Noturno), Engenharia Civil, Engenharia de Computação, Farmácia, Filosofia (Bacharelado e Licenciatura), Fisioterapia, Odontologia, Pedagogia, Psicologia e Tecnologia em Design de Moda serão as graduações com ingresso para o segundo semestre letivo.   
 
Dois cursos híbridos, Administração e Tecnologia em Segurança Pública também serão ofertados no Processo Seletivo de Inverno. Ambos têm aulas presenciais e a distância, além de parcelas com valores mais acessíveis.   

A data da primeira prova de redação será no dia 19 de junho, às 19h. Até o dia 16 de agosto, será possível prestar provas em dois dias da semana: nas terças-feiras, das 19h às 21h; e nas quintas-feiras, das 10h às 12h.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 13 de agosto através do site vestibular.ucpel.edu.br. O valor da taxa é de R$ 50,00 para a modalidade da prova agendada. Para interessados em participar do processo seletivo através da nota do Enem, as inscrições são gratuitas.

A relação dos candidatos classificados será divulgada no site do Vestibular em até 72 horas após a realização da prova de redação. A Universidade entrará em contato com o candidato aprovado para agendar a data e o horário da realização da matrícula. 
 
Financiamento próprio da UCPel 

Ao ingressar na Católica, o acadêmico pode contar com o financiamento da Fundação Dom Antônio Zattera. É possível obter redução de até 50% no valor da parcela mensal. O percentual de abatimento é definido a partir da análise de perfil socioeconômico do candidato ao benefício. O valor deve ser ressarcido ao final do curso, com prazo igual ao utilizado.

Mais informações podem ser acessadas através do site vestibular.ucpel.edu.br/credito-estudantil

Redação: Rita Wicth – MTB 14101 


foto da notícia

Por Portal UCPel

10/05/2018

UCPel prorroga inscrições para intercâmbio em Bragança

Ver fonte
A Pró-Reitoria Acadêmica da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) prorrogou as inscrições do edital de pré-seleção de alunos interessados em realizar intercâmbio no Instituto Politécnico de Bragança, Portugal. Acadêmicos dos cursos de Enfermagem, Engenharia Civil, Farmácia e Fisioterapia podem se candidatar. São oferecidas duas vagas para cada curso.

Para se candidatar, o estudante precisa estar regularmente matriculado, ter idade mínima de 18 anos, ter concluído o primeiro semestre do curso e não estar matriculado no último, ter média acadêmica superior a 7,5, além de atender outros requisitos disponíveis no Estatuto de Mobilidade Acadêmica.

As inscrições devem ser feitas na Central de Atendimento, até as 21h15 do dia 28 de maio. Os candidatos devem entregar documentação e formulário preenchido. Os acadêmicos pré-selecionados devem arcar com despesas decorrentes da mobilidade acadêmica, assim como providenciar o passaporte e visto para o país de destino. 

A documentação necessária para a inscrição assim como outras informações estão disponíveis no edital disponível no site intercambio.ucpel.edu.br/promobe .    


foto da notícia

Por Portal UCPel

03/05/2018

Projeto que leva arte para corredores do HUSFP recomeça atividades

Ver fonte
O projeto SensibilizArte: humanizar através da arte, uma parceria entre a Universidade Católica de Pelotas (UCPel), Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP) e a International Federation of Medical Students Associations of Brazil (IFMSA BR), voltou a movimentar o HUSFP. Ao levar arte para os corredores do hospital, o projeto busca humanizar o ambiente.

O SensibilizArte atua em dez alas do HUSFP através de três frentes: palhaçoterapia, música e contação de histórias. Segundo a coordenadora do projeto, pedagoga Nívia Ferreira, os voluntários dão um novo significado ao local utilizando metodologias não formais. “A arte nos proporciona adentrar em um mundo de fantasias, em que o ser humano é o principal protagonista na construção do conhecimento”.

O projeto é realizado por voluntários. Em 2018, o SensibilizArte conta com a participação de 50 acadêmicos dos cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina, Nutrição, Pedagogia e Psicologia, da UCPel e da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).




foto da notícia

Por Portal UCPel

18/02/2014

Inscrição para BOLSAS DE INCIAÇÃO À EXTENSÃO

miniatura A Pró Reitoria convoca todos os alunos a se inscreverem no processo de seleção de Bolsas de Iniciação à Extensão.

O prazo se encerra no dia 21 de fevereiro.

Mesmo os acadêmicos que desejam ser voluntários, deverão se inscrever no processo, pois a partir desse, serão preenchidas as demais vagas dos projetos.

Atualmente o Projeto de Extensão do Curso de Fisioterapia, intitulado ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA COMUNIDADE, possui eixos de atuação junto ao Grupo de Parkinson, Atletas de Remo, Atletas de Futebol Feminino do Pelotas, Tholl e possibilidade de criação de novos eixos de atuação.

O objetivo da extensão é proporcionar ao acadêmico uma vivência profissional diferenciada daquela da matriz curricular do curso. Por isso, não percam a oportunidade.


Por Flaviano

14/01/2014

Vestibular Fevereiro 2014 com Inscrições abertas!


Por Núcleo Web

10/12/2013

FISIOTERAPIA NA SAÚDE DO TRABALHADOR

miniatura

 

Foi desenvolvida em Pelotas, uma pesquisa intitulada Prevalência de Sintomas Osteomusculares em Funcionários de uma Empresa Prestadora de Serviços Gerais de forma Terceirizada em Pelotas – RS, pelo acadêmico Marcelo Patron Porto e seus orientadores, os Profª Ms Estefânia Moraes e Prof Ms Flaviano Moreira, o trabalho se destinou a realizar em uma empresa prestadora de serviços terceirizados a aplicação de questionários que apontaram dentre os funcionários se existe ou não a presença de sintomas osteomusculares.

A pesquisa foi realizada entre os meses de setembro e novembro de 2013 e verificou que em uma população de 100%, 48% dos funcionários possuem sintomas osteomusculares, e que estes tem relação significativa com a postura adotada para execução de sua função, os sintomas osteomusculares são hoje em dia encarados como um sinal/sintoma de um possível distúrbio do sistema musculoesquelético e devem ser encarados com seriedade pelos trabalhadores, e principalmente pelos gestores de empresas, industrias.

A Fisioterapia atua de forma implacável na prevenção dos sintomas osteomusculares realizando vários tipos de intervenções como ginástica laboral, adaptação ergonômica, que é a adaptação do local de trabalho e da indumentária utilizada para execução da atividade, além de orientações e informações sobre posturas corretas para execução das mais variadas atividades e toda essa prevenção é feita de forma adaptada para execução da atividade de cada profissão, sendo assim não acarreta em déficits nem atrapalha o serviço desempenhado pelos profissionais.

O adoecimento do trabalhador, principalmente após a globalização, vem sendo estudado e discutido, um dos principais motivos é por exemplo o aparecimento de Lesões por Esforço Repetitivo como principal indicador de adoecimento do trabalho, o que pode ser prevenido, e caso não ocorra a correta prevenção muitas vezes o profissional necessita se abster do exercício da profissão trazendo um ônus pra si e também para empresa, social e financeiramente.

O estudo realizado no presente momento contou com a participação dos Funcionários: Domésticos de Portaria e de Jardinagem. Visto o resultado da pesquisa, ressalto a importância da implantação de estratégias preventivas com o objetivo de identificar e intervir os possíveis fatores de risco encontrados nos diversos ambientes de trabalho aos quais essa população é exposta, contribuindo assim para incrementar a qualidade de atuação da Saúde do Trabalhador e melhorar a qualidade e desempenho profissional dos mais variados indivíduos.

 


Por Giane

02/12/2013

21º Curso de Gestantes promovido pelo Hospital Universitário São Francisco de Paula.

No dia 30/11/2013, o curso de Fisioterapia da  UCPel participou do 21? Curso de Gestantes promovido pelo Hospital Universitário São Francisco de Paula.

As acadêmicas do curso de fisioterapia, Joana Braga Peter e Bianca de Souza Freitas, palestraram sobre alterações posturais que ocorrem durante o período gestacional, bem como cuidados com a postura nas atividades de vida diária neste período com grandes alterações em um curto período de tempo. Foram abordados ainda dicas de alongamento e posicionamento que podem ser utilizados para aliviar tensões e dor nas costas, controle da respiração ea importância da prática de exercícios físicos com supervisão profissional. A questão da mobilização e posições verticais, com posturas e movimentos propícios para acelerar o trabalho de parto foram ressaltos. Destacou-se também, os cuidados com a postura no pós-parto, destacando-se posições para amamentação, troca de fraldas, carregar o bebê e utilizar carrinho de bebê.

Na sequência das palestras, as alunas Mylla Furtado e Paula Harter Nunes abordaram a massagem Shantala, destacando a importância do contato pele a pele para fortalecer vínculos entre pais e filhos. Esta técnica milenar, transmitida de mãe para filha na Índia, foi introduzida há aproximadamente 40 anos na cultura ocidental e é cada vez mais utilizada para tranquilizar, acalmar, combater cólicas, melhorar o sono, entre outros benefícios.

As palestras contaram ainda com o apoio da acadêmica Eliane Rocha da Cunha, auxiliando na prática das técnicas apresentadas e com o apoio da prof. Marilene Rabuske.


Por Giane

28/11/2013

Como atenuar as rugas do rosto sem precisar realizar cirurgia plástica?

 

 

Quando o assunto é deixar a pele mais firme, saudável e rejuvenescida, os tratamentos estéticos estão aí para dar aquela força

As acadêmicas Bruna Nunes e Camila Tessmann do último semestre do curso de Fisioterapia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) realizaram recentemente um estudo sob orientação da Msc. Maria Teresa Bicca Dode com objetivo verificar os efeitos da Radiofrequência não-ablativa no tratamento de rugas faciais.

Esse é um tema muito discutido atualmente na sociedade, afinal, como atenuar as rugas do rosto sem precisar realizar cirurgia plástica? Para isso entra em cena o aparelho mais conhecido como “lifting não cirúrgico” e que propicia para indivíduos descontentes com sua pele tanto do rosto quanto do corpo, uma forma de rejuvenescimento indolor.

Os efeitos térmicos da Radiofrequência causam a desnaturação do colágeno promovendo uma imediata e eficaz contração de suas fibras, ativando assim fibroblastos e ocasionando reorganização das fibras colágenas e um subsequente remodelamento tecidual.

Em vista deste novo tratamento, o estudo contou com quatro participantes, sendo elas do sexo feminino e com idades entre 45 e 60 anos.Estas mulheres compareceram no Marine SPA Urbano, na cidade de Pelotas para realizarem avaliação facial e fotos, seguidas de cinco sessões semanalmente de radiofrequência facial, após as quais realizou-se uma nova avaliação facial, novas fotos e dessa vez também foi aplicada uma escala de satisfação pessoal em cada paciente. Vale ressaltar que durante as sessões não houveram efeitos adversos nem intercorrências, e as quatro pacientes estavam aptas a realizarem o tratamento sem possuírem contra-indicações para sua realização.

Após a avaliação final, o trabalho apontou que a Radiofrequência é capaz de reduzir graus de rugas de acordo com a escala de rugas utilizada pelas alunas, também é capaz de deixar a pele mais firme, melhorando assim a sua flacidez, a hidratação e a textura. Duas pacientes mostraram que apesar de terem conhecimento de que o resultado é sutil e demorado, relataram no dia da avaliação final que o tratamento “não mudou” em relação à condição inicial em que se encontrava sua pele. Isso mostra a dificuldade de um indivíduo perceber melhoras físicas em si mesmo. Contudo, as outras duas participantes do estudo relataram que “melhorou muito” em relação à condição inicial antes do tratamento.

As autoras do estudo revelam que ainda há uma deficiência de artigos científicos na área da Fisioterapia Dermato Funcional sobre esse tipo de tratamento, e que devem ser investigados mais a fundo, sendo necessária a realização de mais estudos abrangendo esse campo da fisioterapia.


Por Giane

 1 2 3 >  Última página

Contato

(53) 2128-8222


Universidade Católica de Pelotas
Rua Félix da Cunha, 412
CEP: 96010-000
Pelotas - RS - Brasil
Fone: + 55 (53) 2128-80000

Desenvolvido por Núcleo Web - Assessoria de Comunicação e Marketing UCPel